Existem vários filmes que contam histórias emocionantes de cães que voltam para casa, depois de terem se perdido. São filmes que cortam o coração, nos fazem chorar, e que levantam a pergunta: e se fosse comigo?

Cães e gatos não tem GPS, aplicativo, mapa, e ainda não conseguem perguntar em qual rua estão. Então, como alguns conseguem fazer o caminho de volta para casa, muitas vezes a quilômetros de distância? O conhecimento da ciência sobre o comportamento animal ainda não nos diz como eles podem ter esse extraordinário instinto de orientação. Mas existem algumas teorias.

Como os cães encontram o caminho de casa

Cães tem um incrível senso de olfato, que pode ser 10 mil ou 100 mil vezes mais potente que o dos humanos. Cachorros caminhando de volta para casa na realidade estão seguindo o seu próprio cheiro até a porta. E se as condições forem adequadas, eles também podem rastrear o cheiro de seus donos ou outros odores familiares. Eles estendem o seu alcance movendo-se entre círculos sobrepostos de odores familiares, como os telefones celulares se conectam através de “pegadas” interconectadas de diferentes torres de celular. Ou seja, o cão pode sentir o cheiro de um outro cão no próximo círculo, que pode apontar para um outro círculo onde está uma pessoa familiar ou um poste, ou uma planta, e assim por diante.

Cada vez que você passeia o seu cachorro perto da sua casa, ele fica mais familiarizado com os odores que deixa (marcando o território, no melhor estilo do “eu estive aqui”) e que sente de outros cães, humanos, plantas, etc. Se ele passar várias vezes pelo mesmo local, poderá renovar os odores que deixa e pegar novos outros, o que ajuda na sua orientação.

Repare também que o seu cachorro não fica com o focinho grudado no chão durante toda a caminhada, mas olha em volta, como se estivesse fazendo um “reconhecimento visual”. Provavelmente isso lhe ajuda a criar um mapa mental da vizinhança. Pesquisas com lobos indicaram que marcações visuais lhes ajudaram a mapear o seu território e que conseguiam pegar atalhos para ir de um ponto para outro.

Mesmo os cães tendo uma acuidade visual 3 a 4 vezes pior que a dos humanos, eles ainda conseguem reconhecer e lembrar de um marco visual que lhes recorde algo. Por exemplo, quando você está voltando do passeio e o seu cão te puxa direto para o portão de casa, ou quando você tenta passar pelo portão e ele empaca exatamente na frente da porta. Ele reconheceu que está em casa ou sentiu os cheiros dos nossos passos e das suas patas? Pode ser uma combinação de ambos.

Nos casos em que o cão foi transportado de carro ou outro meio de transporte que o leve muito mais longe, a volta para casa pode estar relacionada a Magnetorecepção – que é a capacidade de detectar um campo magnético para perceber a direção, a altitude ou a localização. Mais comumente observado em aves, moscas, abelhas, fungos, lagostas, tubarões, arraias e tartarugas, um estudo de dois anos liderado pelo zoólogo Hynek Burda descobriu que os cães, em resposta às variações naturais do campo magnético, tendem a fazer xixi ou marcar território ao norte ou ao sul. Isto sugere que os cães têm alguma consciência do magnetismo da Terra.

Como os gatos encontram o caminho de casa:

Os felinos são curiosos e grandes observadores e estudos sugerem que eles tem uma grande capacidade de visualizar e criar um mapa mental. Assim como os cães e nós mesmos, eles podem usar pontos de referência para se orientar.

Cientistas também suspeitam que os gatos podem sentir os campos magnéticos da terra, o que os ajudaria a se orientar caso estivessem perdidos. Bonnie Beaver, da American College of Veterinary Behaviorists e professora na Universidade de Veterinária do Texas A&M afirma que alguns estudos demostram que as orelhas de alguns mamíferos contém ferro e isso pode levá-los para a direção magnética no chão. Existem ainda trabalhos que mostram que animais como bois, veados e ratazanas tendem a se movimentar em uma direção norte-sul.

A outra explicação seria baseada apenas no vínculo humano-animal. Se o relacionamento entre o seu melhor amigo e você for forte o suficiente, mais chances dele encontrar o caminho de casa.

Medalha de identificação: uma chance à mais para ter o peludo de volta

Independente do fenômeno que faz os bichos voltarem para casa, e mesmo que tenham uma bússola interna secreta, todo cuidado é pouco. Os caminhos com os cheiros familiares não duram para sempre e para as poucas histórias emocionantes que surgem de animais que voltam para casa, temos centenas de outras de cães e gatos perdidos que não encontram o caminho de volta. Uma medalha de identificação, com o nome e telefone do bichinho, ajuda, e muito, caso aconteça algum imprevisto e ele se perca da sua família.

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui